Via Diário de Goiás - (foto Paulo José)

Instituído pela Lei Complementar 335/21, que foi aprovada em curto prazo pela Câmara de Goiânia, o modelo de gestão na Prefeitura de Goiânia na administração de Maguito Vilela (MDB) e do prefeito interino Rogério Cruz (REPUBLICANOS) exige que os secretários e presidentes de autarquias assinem um “Contrato de Resultados”. Esta é uma das novidades que a administração da capital. A outra é a “gestão por processos” e a criação de uma Gratificação por Desempenho Institucional (GDI) como premiação para cumprimento de metas ( Ou seja, meritocracia).

A ideia de uso do contrato não é nova, pois está no Parágrafo 8 do Artigo 37 da Constituição Federal. No entanto, nem todos utilizam o mecanismo.

Saiba mais clicando aqui